I’m messy and I know it

show-me-pretty-cartoes-receitasOntem ao final da noite, enquanto actualizava a leitura dos meus blogues favoritos (a lista de posts por ler aumentou bastante no meu google reader ao longo últimas duas semanas), não pude deixar de me rir ao ler o último post que a Constança, do Saídos da Concha, escreveu. Porque, à excepção do bebé e da vivência na Nova Zelândia, as palavras dela podiam muito bem ter sido escritas por mim, em especial a parte em que ela diz (e copio):

“Sou uma pessoa organizada mas muito desarrumada (…) As fitas são arrumadas por cores, os talheres todos alinhados nos seus compartimentos, as camisolas de gola alta numa pilha, as de meia-estação noutra. E essas coisas até consigo manter no sítio. Mas o correio, as revistas, os catálogos, os projectos de costura por acabar, os discos e CDs, os papéis, cadernos e notas soltas… nisso sou um desastre.”

Pois é, quem me conhece bem (principalmente em ambientes profissionais), sabe que a organização é o meu nome do meio. Mas no que toca às minhas coisas – e por minhas coisas entenda-se os meus cadernos, os meus projectos, as minhas ideias, as minhas fotografias, os meus CDs, as minhas revistas, as minhas receitas, as minhas notas soltas –  é uma desgraça completa! Escrevo em tudo o que são papéis que me aparecem pela frente, desde o verso dos talões de compras aos envelopes das cartas que me chegam a casa, tudo serve. E como tudo serve, claro que passo a vida a acumular papéis e mais papéis e nem sei bem a quantidade de coisas que acabo por perder/adiar/deixar de fazer à conta disto. E nem sequer vou falar do tempo que perco à procura daquela fotografia em particular que tirei há não sei quanto tempo atrás (sou messy mas com boa memória, principalmente visual), porque isso então chega a ser trágico.

Por isso, uma das minhas grandes resoluções para este ano é, sem dúvida, desmessyficar-me, que é como quem diz, arranjar fórmulas e estratégias para diminuir este pequeno caos. Por muito que gostasse de me juntar à Constança no Life is Messy Bootcamp, para já vou ter de me limitar a dar o meu melhor para me organizar sozinha, aos poucos. E decidi começar pela desmessyficação gastronómica, por várias razões:

  1. perco demasiado tempo a pensar no que vou preparar para as várias refeições da semana e acabo por fazer quase sempre a mesma coisa (por não ter as receitas organizadas num único local, por acabar por empurrar a decisão até à hora da refeição, etc, etc);
  2. tomar estas decisões em cima da hora implica total ausência de planeamento, o que não só me leva de novo ao ponto 1 (passar a vida a cozinhar as mesmas coisas) como também significa que acabo por comer porcarias mais vezes do que deveria ou por fazer viagens desnecessárias ao supermecado. Mais uma vez perco tempo e também dinheiro;
  3. há imenso tempo que ando com a ideia (uma daquelas que deve ter sido rabiscada num qualquer papel solto) de fazer um pequeno arquivo de receitas rápidas para cozinhar durante a semana. Afinal, olhar para receitas concretas é capaz de ser um método mais eficiente do que aquele que uso actualmente: ficar a olhar ora para o ar ora para o congelador à espera que os deuses da culinária desçam em mim e me iluminem.

Por tudo isto, inspirada por uns cartões que a minha irmã trouxe de Londres (os que estão na fotografia), decidi desenhar os meus próprios cartões e começar a construir o meu arquivo de receitas rápidas. Depois é só guardá-los numa pequena caixa e, antes de cada semana começar, folheá-los, escolher as receitas e fazer as compras para a semana de acordo com isso. Simples, não é? Pois é. Resta saber se não me distraio pelo caminho!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

18 thoughts on “I’m messy and I know it

  1. voluntario-me para ir provar as receitas antes de entrarem no livrinho de receitas rá+idas, just in case! hihi

  2. Sou exactamente como descreves: organizada a nível profissional, relativamente organizada na minha casa mas a nível pessoal, pufffff!

    1. E, se pensarmos bem, não deixa de ser um bocadinho tonto porque, de certo modo, estamos a tirar-nos importância.
      Quero acreditar que no dia em que tiver um home office a coisa mudar de figura! eheh

    1. Óptima pergunta. Infelizmente, não sei a resposta.
      A Flor das Hortas é uma marca de uma empresa da região onde nasci, no Alto Alentejo (pode encontrar mais informação aqui).
      Suponho que se encontre à venda em vários super e hipermercados em Portugal (e eventualmente no estrangeiro), mas não sei quais (este da fotografia, que vive na cozinha da minha mãe, foi-lhe oferecido).

      Ah! Mas descobri agora mesmo que também se vende online, por isso é só clicar AQUI e encomendar :)

      1. Já dei o primeiro passo.
        Já “desencantei” a caixa onde vou guardar as receitas…, na minha mente estava a ideia que não valia a pena começar a pesquisa-las enquanto não tivesse onde guarda-las.
        Vamos ver quanto tempo leva agora…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *