DIY Natal / Quadro Natalício

E já é, novamente, aquela altura do ano (bolas, que este ano passou mesmo a voar!). Penso que o ano passado já tinha partilhado convosco que o espírito natalício tende a demorar a instalar-se por estas bandas. Nunca acontece antes de Dezembro e, normalmente, só aparece mesmo em cima do acontecimento.
Mas quando isto acontece comigo está tudo bem. É normal. Ninguém está à espera que seja de outra forma. Já quando acontece com a minha amiga Joana – que é, muito provavelmente, a pessoa que eu conheço que mais gosta do Natal – algo está errado e têm de ser postas em acção medidas drásticas. E é por isso que, em jeito de quem pede ao espírito natalício para que se apresse, este ano declaro aberta a época natalícia de DIY em pleno mês de Novembro.

O projecto DIY inaugural já mora cá em casa desde o ano passado mas, não sei bem porquê, não cheguei a partilhá-lo convosco. Por isso parece-me justo que este ano comecemos por ele.

show-me-pretty-xtmas-frame-diy

Para ajudar (ainda mais) a sintonizar o espírito do Natal, sugiro que tentemos acompanhar o HOW TO com este álbum aqui ao lado. (Eu disse “tentemos”, ok? No pressure ;)). Vamos a isto!

show-me-pretty-christmas-frame-diy

1. Marcar a posição que pretendem que os objectos tenham dentro da moldura (porque vai determinar o espaço no vidro onde poderão escrever) e colá-los;
2. Escolher uma imagem para utilizar como fundo e cortá-la do tamanho da moldura (a imagem que utilizei foi encontrada numa pesquisa no google; podem também usar cartolina preta e fazer pequenas pintinhas bancas ou mesmo colar pequenas pedras brilhantes; ou usar outra imagem/fotografia/padrão que prefiram); sugiro que usem um pouco de fita-cola ou mesmo de cola para ajudar a fixá-la à parte de trás da moldura;
3. Escrever a frase no vidro e deixar secar. A técnica para o fazer é a que já demonstrei neste DIY para o Dia dos Namorados (que também dá um belo presente de Natal!);
4. Montar a moldura e, antes de a fechar, deitá-la numa superfície com o vidro para baixo e deitar os flocos cintilantes lá para dentro (já não tenho flocos – por esse motivo é que eles não aparecem na imagem – mas podem ver os que usei neste projecto de Natal que partilhei o ano passado) com cuidado (estes pequenos flocos aparentemente inofensivos colam-se a tudo e espalham-se por todo o lado muito facilmente e não são fáceis de limpar);
5. Fechar a moldura e já está!

Gostava de vos poder mostrar a imagem que me inspirou para fazer este projecto, mas não estou a conseguir encontrá-la. Se a encontrar entretanto actualizarei este post.

(Tanto os pequenos pinheiros, como os cogumelos, como os flocos foram comprados no Aki. Recentemente também vi cogumelos destes à venda na Tiger.)

{ DIY } Estojo

Depois de uma série de peripécias em torno da construção do meu pequeno estojo (que incluíram, por exemplo, agulhas da máquina de costura partidas), finalmente consegui fazê-lo e posso partilhá-lo convosco.

show-me-pretty-diy-tutorial-pencial-case

Depois de analisar uma série de tutoriais (alguns dos quais partilhei convosco neste post), percebi que teria sempre de simplificar qualquer modelo que optasse por fazer. Queria apenas um pequeno estojo para guardar as 3 ou 4 canetas/lápis que trago sempre comigo. Simplicidade e facilidade de execução eram pontos essenciais. Ainda assim não resisti a “complicar” ligeiramente a execução das costuras, porque também não queria que o resultado final ficasse muito trapalhão e com aspecto inacabado.

Mas vamos aos HOW TOs? (Confesso que já tinha saudades de fazer esta pergunta!)

show-me-pretty-diy-pencil-case

Como este é um tutorial ligeiramente mais complexo que os anteriores e as imagens podem não ser suficientemente explicativas, deixo-vos também um pequeno descritivo (e se tiverem alguma questão adicional, deixem-na nos comentários ou enviem um email para rita@showmepretty.com):

– cortar dois rectângulos de tecido de igual tamanho, alguns centímetros maiores do que o fecho (1)
– colocar o fecho sobre um deles (como se mostra na imagem 2), prendê-lo bem com alfinetes (3) e coser à máquina (4). A costura deve ficar próxima dos dentes dos fecho, mas não demasiado próxima para que ele consiga correr sem dificuldade. Antes de o colocar na máquina, devem abrir o fecho até meio (porque a “pega” do fecho – não sei se isto tem um nome técnico? – impede a passagem do pé da máquina). Cosam até chegar próximo dela e, com a agulha para baixo (a prender o tecido/fecho) levantem o pé calcador da máquina e, cuidadosamente, fechem o fecho. Desta forma conseguirão terminar de o coser. Podem não conseguir fechar o fecho à primeira tentativa, mas com cuidado e alguma paciência acabam por conseguir. O resultado final é o que se mostra nas fotografias nº 5 (frente) e 6 (verso)
– repitam o processo com a outra tira de tecido (imagens 7, 8 e 9)
– com o fecho cosido às duas tiras de tecido, dobrem-no como se mostra na figura 10 e prendam-no com um alfinete (como usei um tecido laminado, mais difícil de manusear, tive de usar vários alfinetes para garantir que ficava no sítio). Tenham o cuidado de deixar o fecho meio aberto antes de passar ao passo seguinte
– cosam tudo à volta, nas partes laterais e no fundo, de forma a que a costura das laterais fique bem próxima das duas extremidades do fecho (11) e cortem o excesso de tecido, deixando uma margem de cerca de 1cm (12)
– virem o estojo do avesso, com cuidado, e voltem a coser tudo à volta, cerca de 1 cm mais para dentro do que a costura anterior, que fizeram do lado direito (13). Quando voltarem a virar o estojo do lado direito, as costuras ficarão com o aspecto que se mostra na figura 14.
– et voilá, estojo terminado! :)

(O tecido que usei foi comprado na At Home Hobby. Já o comprei há mais de um ano, mas é possível que ainda tenham. E se não tiverem, têm muitos outros, lindos de morrer, por isso sugiro-vos um passeio até lá!)

{ DIY TIPS } Vaso personalizado // Dotted pot plant

(scroll down for english)

Facto 1. A minha amiga Joana mudou de casa.
Facto 2. Tenho um fraquinho por plantas em geral (e ela também lhes acha piada).
Logo, da primeira vez que vou a casa dela, que presente decido comprar para assinalar a mudança e que é, simultaneamente, para ela e para a sua nova casa? Uma planta, claro. Neste caso uma suculenta, plantas de (relativamente) fácil manutenção e que adoro de paixão.

show-me-pretty-dotted-vase-1

E como por aqui se sofre de um síndrome agudo de do-it-yourself-ite (mais uma palavra para a família do DIY!), não fui capaz de me limitar a oferecê-la tal como a comprei e tive de lhe dar um toque especial. Ou vários toques especiais… sob a forma de pequenas bolas, para ser mais precisa.

show-me-pretty-dotted-plant-pot-diy-tutorialSimples, demora 10 minutos a fazer e fica-se com um vaso único e totalmente diferente do original. Fiquei feliz com o resultado e acho que ela também :)


Fact 1. My dear friend Joana has just moved to a new house.
Fact 2. I have a thing for plants (and she also likes them).
So, can you imagine what I decided to buy to offer her the first time I went to her new house? That’s right, one beautiful plant. A succulent, to be more precise (I love these plants!)

And since I suffer from this huge DIY syndrome; I obviously had to think about something to make it more personal and unique and fun. And what can be more fun that small dots? Nothing!

Very simple, fast and easy to make. I loved the outcome, and so did she :)

Bordado ‘Choose Happy’ // ‘Choose Happy’ Embroidery

(scroll down for english)

Há uns tempos atrás, e pouco depois de terminar o meu primeiro bordado, escrevi sobre um colorido bouquet de fios de algodão que me iria ajudar a bordar um novo quadro.

show-me-pretty-choose-happy

Na altura disse-vos que seria um quadro especial, mas não pude adiantar-vos grande coisa sob pena de estragar uma surpresa: ele estava destinado a fazer parte do presente de aniversário da minha irmã, que se celebrou há dias.

show-me-pretty-choose-happy-detailshow-me-pretty-choose-happy-embroidery

Fiquei muito contente com o resultado e gostei muito de experimentar novos pontos e perceber as potencialidades desta técnica, de tal forma que, depois destas duas experiências, tenho a certeza que não me vou ficar por aqui. Não ficou giro? :)

(O desenho é da autoria da Paper Coterie e podem encontrá-lo aqui.)

show-me-pretty-framed-choose-happy-embroidery

Some time ago, a while after I showed you my very first embroidery, I talked about this beautiful bouquet of cotton thread that was going to help me work on my next embroidery project.
I couldn’t tell you much back then because if I did I’d ruin a surprise I was preparing for my sister’s birthday: this embroidery was going to be part of the present I was preparing for her.
But now that her birthday is gone, I can show you everything! I must tell you I felt very happy when I finished it. I tried stitches I have never used before and it looks just as I imagined it. After these two projects, I am pretty sure this won’t be my last. Isn’t it cute?

(The design is from Paper Coterie, you can find it here.)

Porta-cartões DIY // DIY Plastic card holder

(scroll down for english)

Para quem me lê há mais de um mês, o projecto que hoje partilho não será propriamente uma novidade. Fi-lo há algum tempo, a propósito de um guest post que escrevi para o belíssimo blog da Allisa Jacobs, o Quiltish (toca a ir espreitar se ainda não conhecem!). Mas como todos os dias há alguém que se junta a nós na página de Facebook do Show me Pretty, e como já passou algum tempo desde a publicação no Quiltish, decidi publicá-lo hoje aqui, para quem não teve oportunidade de o ver.

show-me-pretty-diy-plastic-card-holder

Trata-se de um projecto muito simples, rápido e fácil de executar, e que não exige nenhum material que não possam facilmente ter em casa. Além disso é especialmente útil para quem, como eu, acumula cartões de fidelização de tudo o que são lojas e, simultaneamente, não gosta de andar com carteiras muito pesadas e cheias de tralha, mas também não gosta de perceber que não tem os ditos cartões consigo quando precisa deles.

show-me-pretty-diy-plastic-card-holder-how-to

Por isso mesmo, este porta-cartões (que anda comigo desde o dia em que o fiz!) tem dado imenso jeito, é super leve, e continua impecável. A única coisa que daqui a uns tempos deve precisar de substituição é a washi tape, que com o uso vai-se desgastando. Fora isso, digo-vos sinceramente, bendita a hora em que me lembrei disto!

Do you know those moments when you just don’t feel like carrying around a big heavy tote filled with things you don’t need (but carry around anyway, just in case)? I have to admit that I have always been a fan of huge bags and wallets. But lately I started to realize that there’s this feeling of freedom attached to carrying just a few things with me: the few ones that I truly need and nothing else. So, besides getting rid of some things, I also designed this very simple and easy to make card holder and gave my old heavy wallet a rest.

(This project was developed by me for a guest post I wrote for Quiltish, the beautiful Allisa Jacobs’ blog, that you absolutely must see!)

{ DIY | Gift Ideas } Dia dos Namorados // Valentine’s Day

(scroll down for english version)

Fevereiro é o mês do amor. E embora por aqui não se vibre especialmente com o Dia dos Namorados (principalmente porque este tende a incluir toneladas de corações por todo o lado, coisa que a mim – desculpem a sinceridade – me enjoa ligeiramente) lembrei-me de um presente que fiz para oferecer, há uns tempos atrás, e que tem todo o potencial para dar um belo presente para oferecer à vossa outra metade.

show-me-pretty-valentines-day-frameAs vantagens (para além da óbvia) de não ser demasiado meloso ou demasiado “Feliz Dia dos Namorados 2013” ou demasiado “It’s Valentine’s Day and all I got was this lousy heart shaped pillow” é que tanto serve para oferecerem ao namorado como à prima, como à amiga, à irmã ou a vocês (no Dia dos Namorados ou noutro dia qualquer). Para além disto é um presente que celebra o verdadeiro significado da frase “à vontade do freguês”, que é como quem diz que podem usar a imagem que quiserem e escrever a frase que bem entenderem. Querem presente mais personalizado do que este? ;)

E agora, vamos aos HOW TOs! Sugiro que se façam acompanhar dos The Divine Comedy e desta música cuja letra (linda linda!) pode muito bem servir de inspiração para a frase que vão escrever no vidro.

show-me-pretty-valentines-day-diyDivirtam-se e bom fim-de-semana! :)

PS – A imagem que utilizei é daqui, encontrei-a através de uma pesquisa no google.

(Ah! E se decidirem fazer um quadro destes e quiserem partilhá-lo comigo (é só enviar uma fotografia para rita@showmepretty.com), ia gostar muito de o receber e publicar aqui (com a vossa autorização, claro).)

February is all about love. Having said that, I also have to tell you that I’m not crazy about Valentines Day (to be really really honest I feel like there’s too much heart shaped stuff everywhere. more than my stomach can handle, i mean). But the truth is that Valentines Day is coming and most (if not all) of you will probably celebrate it, so i thought i could share this little (heart free) project with you and maybe inspire you to do some DIY.

The greatest thing about this is that you can do it and give it to your special boy/girl but you can also give it to your sister, your cousin, your friend or maybe you can keep it to yourself (for Valentine’s Day or for any other day). It all depends of the image you choose to use and what you decide to write on it.

And now it’s time to ‘get your hands dirty’! While you do it I recommend you to listen to this beautiful music, from the band The Divine Comedy. Maybe it’s beautiful lyrics inspire you.

Have fun and a have a nice weekend! :)

(I found the world map image on google, right here)

(And if you decide to do this little project, I would love if you send me a picture of it (rita@showmepretty.com). If you want me to, I’ll be happy to share it here on Show me Pretty.)

Mr. and Mrs. Mustache

(scroll down for english version)

A chuva e o frio, ao que parece, estão de volta. E como tudo o que apetece em dias assim são coisas que, de algum modo, nos aconcheguem, hoje partilho convosco um projecto que ajuda a manter as mãos quentes… mas não muito, para não queimar. É, pois, com grande alegria que vos apresento o casal maravilha do reino das canecas: Mr. & Mrs. Mustache!

show-me-pretty-canecas-personalizadasEmbora unidos de fresco, Mr. e Mrs. Mustache, como verdadeiro casal dos tempos modernos que são, vivem cada um em sua casa e tenho a certeza que são muito felizes assim. E se não forem, pelo menos vão aconchegar as mãos de duas pessoas de quem gosto muito (e que as receberam como presente de Natal) e isso é o mais importante.

Não tenho o tutorial fotografado mas, para quem quiser experimentar, não pode ser mais simples: arranjem feltro em duas cores, uma para a base, outra para o bigode; numa das cores recortem um rectângulo com tamanho suficiente para envolver a caneca e prendam-no com velcro (usei velcro autocolante mas cosi-o de qualquer modo, para assegurar que não saía) e, na outra cor, recortem o bigode (podem encontrar aqui aquele que usei ou procurar um de que gostem mais – como podem ver aqui, as opções são mais que muitas); com cola própria para o efeito colem o bigode ao rectângulo e está feito!

Ah! Estas canecas têm, ainda, o bónus de permitir tirar fotografias muito engraçadas aos seus donos enquanto as usam, porque parece mesmo que os bigodes são deles. Acreditem em mim, que estou divertidíssima a olhar para uma delas!

I guess my beautiful sunny city is feeling a little blue these days, since the rainy and cold days seem to be back.
In days like these all you want is to be surrounded by cozy objects that help you feel more comfortable and warm… but not to warm, of course. And that’s why, in the name of cozyness, I am very happy to present you to the most amazing couple in mugs’ land: Mr. & Mrs. Mustache!

Mr. & Mrs. Mustache are a very modern newlywed couple. They live in separate houses and feel very happy about it. And even though i care a lot about their happiness (i really do!), the truth is that i care even more about the happiness of my two dear friends to whom i offered these cozy mugs as a christmas gift.

I don’t have a photographed tutorial to show you but it’s really easy: choose two pieces of felt in different colors, one for the mustache and the other to cover the mug. Measure the mug’s diameter and make sure you cut a rectangle big enough (don’t forget that you have to consider the mug’s diameter + 1 or 2 inches to sew the velcro strip that you’ll use to keep the fabric in place, around the mug).  With the other piece of fabric you’ll do the mustache (this is the one i used, but there are plenty all over the internet)and then you will stick it to the felt rectangle using fabric glue. Easy, right?

{ DIY | Casa } Como reciclar frascos vazios especial Natal

E já estamos em Dezembro! E embora comecem a impingir-nos o Natal ainda mal terminou o Verão, eu faço parte daquela espécie de velha guarda para quem a época natalícia só se inicia em Dezembro e, portanto, é tempo de Natal! E isso, por estas bandas, significa que está oficialmente aberta a época do-it-yourself natalícia.

E como ainda abundam por aqui os frascos de vidro, nada como aproveitar para juntar o útil ao agradável e inaugurar a época festiva com um projecto simples de decoração natalícia cujo resultado, confesso, me encheu as medidas.

 O material de que vão precisar é este:

Façam-se acompanhar pela Judy Garland, e vamos a isto!

E como várias pessoas me têm perguntado onde podem encontrar alguns dos materiais que utilizo, vou passar a incluir essa informação nos posts. Neste caso, os pinheiros-mini e os flocos cintilantes foram comprados no AKI (também os vi na Leroy Merlin), as luzes são o modelo STRÅLA, da IKEA.

Merry Christmas. ho ho ho!

Cachecóis e mais cachecóis

Neste post, escrito há uns dias atrás, pometi trazer novidades no que aos cachecóis diz respeito e, por isso, cá estou eu. Lembram-se de eu ter dito que sou apologista de que as coisas boas (como um cachecol único e quentinho a aconchegar-nos o pescoço num dia frio, como os que nos têm feito companhia nos últimos tempos e que tendem a ser cada vez mais frequentes) são ainda melhores se forem partilhadas? Por isso rapidamente concluí que melhor do que limitar-me a fazer cachecóis para mim, seria fazê-los para vocês também.

E é nesta altura que devo esclarecer que os meus cachecóis não são bem cachecóis. Ou melhor, são, mas tubulares, mais conhecidos como golas em tricot (É impressionante como até nisto o inglês soa melhor, ou digam lá que tube scarf não soa melhor que cachecol tubular ou até gola em tricot? Ah pois soa!). É que, quanto a mim, este modelo de cachecol tem duas grandes vantagens: mais facilmente se dobra e enfia numa mala e livramo-nos do inconveniente das pontas a cair/bater onde/quando não devem (vão-me dizer que nunca vos aconteceu acertar com a ponta de um cachecol em alguém ou verem-se aflitos para o segurar num dia de vento ou até, para os mais vulneráveis às leis de Murphy, ver uma ponta aterrar dentro de um prato de sopa?).

As agulhas ainda não trabalham à velocidade de cruzeiro e, por isso, ainda só consegui terminar três – estes três aqui em baixo – mas quero acreditar que o que me falta em velocidade sobra-me em dedicação, e basta quererem e são todos vossos!

São fofinhos que só eles e dão um belo presente de Natal para oferecer a uma amiga ou, quem sabe, para ficar esquecido numa das vossas gavetas ;)

Custam 13.90 (+ despesas de envio) e podem ir ter convosco bastando que o peçam enviando um email para showmepretty@gmail.com.

E agora, de volta às agulhas!

{ DIY | Acessórios } Como transformar uma velha t-shirt num colar

Não sei o que se passa com o tempo neste país. Há dias, quando me despedia da minha irmã (que vive actualmente em Londres) enquanto sacudia a chuva do casaco de penas à entrada da estação de King’s Cross dizia-lhe, em jeito de pirraça, que dali por umas horas estaria alegremente de t-shirt, nos trópicos. Mal sabia que ia aterrar numa Lisboa peganhenta e abafada, com os níveis de humidade nos píncaros. Talvez por isso, e porque continuo contrariada com o fim do Verão, ainda não consigo sequer pensar em cores escuras, daquelas que tipicamente habitam nos nossos roupeiros durante o Outono e o Inverno. E mesmo que não fosse este o caso, a verdade é que gosto de contrariar os dias cinzentos com apontamentos de cor. O Verão acabou-se, mas não temos necessariamente de ficar cinzentões da cabeça aos pés, certo? Certo!

E foi com esta ideia em mente que me pus a olhar de soslaio para uma t-shirt velha com dois ou três buraquinhos irritantes, daqueles que tendem a aparecer-me sempre, mais ou menos no mesmo sítio, em t-shirts de algodão (é só a mim que isto acontece?!), que andava por aqui em vias de se transformar em pano para limpar o pó. É um facto que já não a vestia, mas este fim trágico não me convencia. E foi assim que a triste e velha  t-shirt renasceu, transformando-se num alegre colar.

Como os brilhos que marcaram as tendências em jóias/bijuteria durante o Verão parecem ter vindo para ficar, juntei-lhe alguns fios de missangas brilhantes, para um resultado mais actual.

E agora, tratem de ir vasculhar o fundo das gavetas aí de casa e mãos à obra!

Material necessário:

Instruções:

Desmanchar a t-shirt (1) e eliminar todas as costuras (2), excluindo as partes mais curtas da t-shirt (como as mangas). Cortar tiras com aproximadamente 1cm de largura ao longo do lado mais comprido do tecido (3) até que este se acabe (4). Esticar, uma a uma, as tiras de tecido anteriormente cortadas (5). Não é necessário fazer muita força, apenas a suficiente para que as tiras fiquem com um aspecto tubular (6). Excluir as tiras com maiores imperfeições e com tamanho muito superior/inferior à média e seleccionar duas tiras que deverão ser cozidas uma à outra pela extremidade (o objectivo é ter uma tira com cerca do dobro do tamanho das restantes, que servirá para atar o colar ao pescoço). Cortar o fio de missangas por forma a ter vários fios com tamanho semelhante aos de tecido. Pôr de parte duas tiras de tecido para atar as extremidades (7). Juntar os fios de tecido e de missangas ao fio de maior comprimento (que deverá ficar no meio dos outros, com tecido suficiente para fora, para permitir atar ao pescoço) e prender com um elástico para facilitar o processo (8). Usar uma das duas tiras que foram postas de parte para atar os fios de tecido e missangas (9, 10). Fazer o mesmo na outra extremidade (11) e cortar as pontas para que fiquem uniformes, tendo o cuidado de não cortar a tira maior (12, 13). Fazer o mesmo na outra extremidade (14, 15, 16, 17). Acertar o comprimento das tiras que servirão para atar o colar (18).

PS – E para animar ainda mais os dias, o novo álbum destes rapazes que eu tanto estimo já toca insistentemente por aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...