Happy succulents

show-me-pretty-happy-succulents17

 

show-me-pretty-happy-succulents-3

show-me-pretty-happy-succulents16

show-me-pretty-happy-succulents-11

show-me-pretty-happy-succulents-2

show-me-pretty-happy-succulents-8

show-me-pretty-happy-succulents15

show-me-pretty-happy-succulents-1

show-me-pretty-happy-succulents-5

show-me-pretty-happy-succulents-9

Passo a vida numa luta para manter as suculentas vivas e, volta e meia, lá se vai mais uma. Primeiro achei que lhes dava água a menos, depois sol a menos, depois água a mais, depois sol a mais. Depois mudei-as de divisão (várias vezes), depois meti-as mais perto ou mais longe das janelas. Falei com elas (sim, sou esse género de pessoa que fala com as plantas), deixe de falar com elas (às tantas achei que o meu estado de humor lhes podia fazia mal – façam o favor de me dar um desconto; as suculentas estão entre as plantas que em teoria são as mais difíceis de matar, por isso uma pessoa acaba por pôr tudo em causa quando elas se finam umas a seguir às outras). Até ao dia em que comprei plantas exactamente iguais (2 ou 3 variedades diferentes) e deixei uma de cada em Lisboa e levei o par para o Alentejo. Cá, só já tenho uma para contar a história. Lá, estão todas vivinhas da silva e no estado em que as fotografias mostram. Resta-me concluir que as suculentas são mais felizes no Alentejo, e eu não as posso levar a mal por isso.

Instagram / Facebook / Pinterest

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...